Sou do Benfica…

…e isso m’envaidece.

Assim começa o nosso hino, superiormente interpretado por Luís Piçarra. E assim começará também este blogue.

A ideia de ter um blogue sobre o Sport Lisboa e Benfica vinha, da parte do autor, já desde há alguns anos. Frequentador mais ou menos assíduo da blogosfera Benfiquista (conforme lhe dá) e com vontade de expressar (ou vá, tentar), por palavras escritas, o sentimento tão profundo que nutre (ou que o nutre a ele) por este Clube, o autor ganha coragem, ali a dada altura, para avançar. Contudo, vicissitudes de vária ordem foram adiando o primeiro passo. Na verdade, os últimos 6 meses têm sido agitados (e de que maneira!) para o nosso lado. O desaparecimento físico do Eusébio – um par de dias depois de este blogue ser registado – com tudo aquilo que ele significou para nós e a muito boa campanha da nossa equipa de futebol foram, entre outras, as razões para este adiamento. Queria-se aproveitar uma fase de acalmia nas nossas hostes. E se essa acalmia fosse pautada por felicidade, tanto melhor. Assim foi, assim é e assim cá estamos.

O propósito deste blog, para além da difusão e, porque não?, discussão do Benfica e do Benfiquismo, é a partilha do sentimento. Mas também, por vezes, uma análise – de perspectiva histórica – sobre alguns momentos da nossa História (esta última parte é uma tentativa de dar um certo ar de intelectualidade à coisa). Evitar-se-à, na medida do possível, alinhar em polémicas internas do nosso Clube, bem como a provocação barata a outros clubes e seus adeptos. Repete-se: na medida do possível. Tentar-se-à manter uma actividade com um mínimo de regularidade, mas tudo dependerá de vários factores, como é normal. Mas está-se em crer que este Clube permite (por vezes obriga mesmo) uma actividade regular em qualquer blogue.

Sobre o, por ora único, autor não há muito dizer. É Benfiquista doente (em permanente recusa de tratamento), sócio e fez toda a sua formação de militante alicerçada em relatos de ressacados do passado vitorioso deste Clube. E em páginas cortantes de Histórias, Biografias e Fotobiografias do Sport Lisboa e Benfica e das suas maiores figuras. Porém, acha que isto das formações nunca se faz. Vai-se fazendo. Nascido algures ali na altura em que o presidente era o Fernando Martins (do qual tem uma péssima opinião, se calhar por isso mesmo), é mais um daqueles que acha que a época de 1993/94 foi a única coisa que lhe permitiu aguentar os (largos, larguíssimos) anos seguintes. E sim, é mais um daqueles que ainda considera o 6-3 o melhor momento que o Benfica lhe proporcionou na vida. Vota em branco nas eleições do Clube, vai à bola o mais que pode e acha que o Sport Lisboa e Benfica é a sua pátria. É também bastante ateu e bastante canhoto, embora escreva com a mão direita. Gostava de ser filho de uma relação fugaz entre o Artur Semedo e a Leonor Pinhão, acontecida no Jardim do Regedor. E tem como maior sonho da sua vida poder fumar um cigarro da marca Benfica.

Considera ainda que o maior património do Sport Lisboa e Benfica são as suas gentes, os seus adeptos. E que cada novo Benfiquista que nasce merece um brinde. E o Mundo.

Viva o Benfica!

Anúncios

Sobre I

No Benfica, no party.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s